sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Polícia prende homem forte de Roseana Sarney

João Abreu, sob suspeita de recebimento de propinas em um precatório milionário do Maranhão, foi localizado no aeroporto internacional de São Luís; doleiro Alberto Youssef, da Lava Jato, também é alvo da investigação
João Abre era chefe da Casa Civil do governo Roseana Sarney
 (acima). Foto: Márcio Fernandes/Estadão

Por Ricardo Galhardo
O ex-secretário estadual da Casa Civil do Maranhão no governo Roseana Sarney (PMDB) João Abreu foi preso no início da tarde desta sexta-feira, 25, quando desembarcava em São Luís, no aeroporto internacional Marechal Hugo da Cunha Machado, procedente de um voo de São Paulo. Abreu, que foi o homem forte do governo Roseana, teve a prisão preventiva decretada ontem e foi levado para a Superintendência Estadual de Investigações criminais, onde será interrogado.
Abreu é suspeito de ter recebido R$ 3 milhões em propinas para garantir que o governo maranhense pagaria um precatório de R$ 134 milhões à empresa Constran-UTC. O pagamento teria sido intermediado pelo doleiro Alberto Youssef, pivô da Operação Lava Jato. As investigações do caso começaram na sede da Força-Tarefa da Lava Jato, em Curitiba, mas a defesa recorreu e conseguiu que o caso fosse encaminhado para a Justiça estadual no Maranhão.
O ex-secretário responde a inquérito ao lado do doleiro Alberto Youssef, Rafael Ângulo Lopes e Adarico Negromonte Filho, suspeitos de operar os pagamentos e o corretor Marco Antonio Ziegert, o Marcão, suposto elo entre Yousseff e o governo do Maranhão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário