segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

MANCHETES DE HOJE

MARANHÃO
O Estado: "Leões" paga mídia para atacar adversários, acusa ex-aliado
O Imparcial: 66 pontos comerciais à espera de empreendedores
REGIONAL
Jornal do Commércio: Governo federal de olho na aposentadoria militar
O Povo: Chuvas intensam geram expectativa no interior
NACIONAL
Correio: Sem garantia da PM, Fla descarta o Mané para jogo com Vasco
Estadão: Contas de partidos paradas no TSE somam R$ 2, 2 bilhões
Folha: Fábrica de R$ 240 mi do Butatan não produz
O Globo: Megaobras vão ficar R$ 107 bi mais caras
Zero Hora: 80% das ambulâncias entregues há um mês ao RS estão paradas

domingo, 19 de fevereiro de 2017

MANCHETES DE HOJE

MARANHÃO
O Estado: Nove estupros na Ilha em 45 dias
REGIONAL
Jornal do Commércio: O povo gosta é de frevo
O Povo: Alegrias e Polêmicas botam o bloco na rua
NACIONAL
Correio: Auditoria revela descaso com saúde pública no DF
Estadão: Delação de Odebrecht cita R$ 7 mi a ministro do PRB
Folha: Símbolo da gestão de Dória, varrição de rua recua em SP
O Globo: Brasil entra no mercado de diamantes
Zero Hora: Foro privilegiado opõe Congresso e ministros do STF

sábado, 18 de fevereiro de 2017

Vespasiano Ramos ganha biografia de jornalista em Porto Velho (RO)

   
O jornalista Júlio Olivar lança em março, em Porto Velho, o livro "O poeta que morreu de amor" (Editora Temática, 124 páginas) que conta a história do poeta Vespasiano Ramos. 
    Nascido no estado do Maranhão, Vespasiano morreu em Porto Velho em 1916, aos 32 anos. Na época, ele estava lançando seu primeiro e único livro, "Cousa Alguma", que foi muito bem recebido pela crítica especializada do Brasil, principalmente na então capital da República, o Rio de Janeiro.
    Personalidade controvertida e boêmio inveterado, veio do Maranhão para Porto Velho fugindo de um amor mal resolvido pela sua musa inspiradora. Acabou sendo "vítima" deste sentimento quando enveredou pelas noites-sem-fim que o mataram aos poucos. 
    A biografia está contextualizada à história da terra natal do poeta, Caxias (MA) - cidade em que também nasceu Gonçalves Dias e tantos intelectuais reconhecidos nacionalmente  - e à formação da atual capital de Rondônia que tinha apenas um ano de instalação quando Vespasiano aqui aportou e morreu; faz um passeio pela vida sócio-cultural e a relevância da presença do poeta naquela fase e nos anos que se seguiram em Porto Velho. 
    "O poeta que morreu de amor" é o sexto livro de autoria de Júlio Olivar, atual presidente de Academia Rondoniense de Letras. A obra traz fotos, documentos e depoimentos inéditos, sendo prefaciada pelo jornalista Domingues Junior e apresentada pelo escritor William Haverly Martins.

MANCHETES DE HOJE

MARANHÃO
O Estado: Nove estupros na Ilha em 45 dias
REGIONAL
Jornal do Commércio: Mudanças no comando para travar a violência
O Povo: Chuvas mostram primeiros resultados
NACIONAL
Correio: Governo quer mudar a lei fiscal para ajudar os Estados
Estadão: Relator da Lava Jato critica foro privilegiado de políticos
Folha: Governo Temer preprara ações para destravar investimentos
O Globo: Crise na saúde mostra que judicializar não resolve
Zero Hora: Foro privilegiado opõe Congresso e ministros do STF

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

MANCHETES DE HOJE

MARANHÃO
O Estado: Prisioneiros da violência
REGIONAL
Jornal do Commércio: Caixa financiará imóvel de até R$ 1,5 milhão
O Povo: Onde precisa chover para garantir o abastecimento
NACIONAL
Correio: FGTS financiará casa de até R$ 1,5 milhão
Estadão: Governo quer liberar verba de terra para estrangeiro
Folha: Onda de violência no ES indica ação de PMs e conflito entre gangues
O Globo: STF manda indenizar presos por celas ruins
Zero Hora: Projetos da Copa 2014 só depois do Mundial de 2018