sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Pré-candidatos antecipam giros pelo país

 A indefinição no cenário político para 2018 fez com que os políticos que almejam uma candidatura a presidente antecipassem os giros pelo país. Nos últimos dias, o Nordeste tem sido o principal destino dos pré-candidatos. Para tentar manter a boa popularidade na região, o petista Luiz Inácio Lula da Silva iniciou ontem, em Salvador, uma caravana por nove estados. Já o tucano João Doria, que tenta se tornar conhecido entre os nordestinos, completará hoje a visita à quarta capital da região este mês.
Outros presidenciáveis, como Geraldo Alckmin (PSDB), Ciro Gomes (PDT) e Jair Bolsonaro (PSC), também têm apostado em viagens, mas sem priorizar uma região específica.
Com o objetivo de evitar que a condenação a nove anos e meio de prisão por corrupção abale a sua imagem, Lula vai percorrer de ônibus mais de 4.000 quilômetros. O giro incluirá visitas a obras de seu governo e está previsto para terminar no dia 5 de setembro, em São Luís.
Apontado como plano B do PT caso Lula seja impedido de concorrer por causa de uma condenação em segunda instância, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad também tem viajado pelo país, atendendo um pedido do próprio ex-presidente.
O TENSO ROTEIRO TUCANO Já no PSDB as viagens são motivo de discórdia. As visitas do prefeito de São Paulo, João Doria, para outros estados começaram discretamente há cerca de dois meses e ganharam força mesmo nas últimas semanas. Somente este mês, ele esteve em Salvador, Palmas, Natal e Curitiba. Na capital da Bahia, na semana passada, chegou a levar uma ovada. Hoje, ele irá a Recife e Fortaleza. Nessas cidades, Doria se reúne com lideranças políticas e empresariais, dá entrevistas e divulga tudo nas redes sociais.
A postura do afilhado político fará o governador Geraldo Alckmin também começar rodar o país com mais intensidade. Na semana passada, ele esteve em Porto Alegre. Por enquanto, não há outras viagens confirmadas.
Alckmin já vinha fazendo reuniões reservadas com políticos de outros estados e dando entrevistas à distância a rádios do interior do país. O “tour“do prefeito tem sido interpretada por alckmistas como sinal de que Doria tenta sim viabilizar uma candidatura presidencial.
O governador paulista já se declarou pré-candidato à Presidência. Doria não descarta disputar a eleição, mas garante que não enfrentará uma prévia com o padrinho político.
Com um partido menos estruturado, Jair Bolsonaro usa as viagens para ter contato com os simpatizantes que o seguem nas redes sociais. Na tarde de ontem, ele levou uma ovada de uma manifestante durante uma visita a Ribeirão Preto (SP). Bolsonaro foi à cidade para dar uma palestra, em um centro de convenções, organizada pelo PEN, partido para onde pretende migrar. No momento em que foi atacado, o deputado estava em uma cafeteria. O deputado planeja visitar a Festa do Peão de Barretos (SP), amanhã.
Já Ciro Gomes tem participado sobretudo de debates em universidades, com alunos e professores. Ele também costuma fazer palestras a convite de sindicatos e empresários. Hoje Ciro está no Maranhão, onde vai participar de um debate com o governador Flávio Dino (PCdoB).
Outro nome cotado para estar na disputa do ano que vem, Marina Silva (Rede) tem concentrado a sua atuação em aparições nas redes sociais sobre os temas que têm dominado o debate político. (Fernanda Krakovics, Sérgio Roxo e Silvia Amorim de O Globo).

Nenhum comentário:

Postar um comentário