sexta-feira, 23 de junho de 2017

João Alberto tenta salvar Aécio e enreda tucanos com grupo Sarney no Maranhão

    O indeferimento do pedido de cassação do mandato do senador Aécio Neves (PSDB-MG) pelo presidente da Comissãod e Ética do Senado, João Alberto (PMBD-MA) era esperado. "Indeferi por falta de provas", mandou dizer por meio da assessoria de imprensa.
    
    Aécio apareceu em gravação pedindo dinheiro ao empresário Joesley Batista, o capo da JBS. Segundo o senador tucano, o dinheiro seria usado para se defender da Operação Lava Jato.


    Os demais membros da comissão, formada por cinco senadores, têm até dois dias para recorrer da decisão de Alberto. O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) já disse que vai apresentar recursos contra a decisão do senador maranhense.

    O PSDB está agradecido a João Alberto, um preposto do ex-senador José Sarney durante toda sua vida política. Por extensão, os tucanos são gratos a Sarney que negociará o indeferimento da cassação em troca de apoio da legenda a seu projeto político no Maranhão. 

    O projeto ensaiado pelo grupo tem Roseana como candidata ao governo e o deputado federal Sarney Filho (PV) como candidato a uma das duas vagas ao Senado. No Maranhão os tucanos foram tingidos pelo vermelho marxista. Ocupam a vice-governadoria e tem trânsito privilegiado no governo. A reedição da aiança é propalada pelo Palácio dos Leão.  Na atual conjuntura, é uma dúvida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário