terça-feira, 30 de maio de 2017

Waldir Maranhão passa batido no encontro de vereadores e vereadoras

    O deputado federal Waldir Maranhão (PP) circulou quase anônimo no meio dos mais de mil vereadores e vereadores que vieram para o segundo encontro com o governador Flávio Dino. Maranhão se movimenta para se viabilizar como candidato do grupo do governador a uma das duas vagas ao Senado.
    
    Embora tenha um certo exagero na discreta participação do deputado, não deu pelo menos para se que ele fosse destacado como pretendia. Diante tão tímida presença,já no encerramento do encontro, o ex-deputado estadual Rubens Pereira brincou com WM. "È senador, não fala mais", exclamou Pereira numa roda de integrantes do governo até mais percebido que o deputado.

    Do grupo de candidatos ao Senado da órbita do governador, Maranhão é o mais confuso. Ainda está em dúvida sobre a legenda que carregará sua candidatura. Ex-presidente da Câmara, Maranhão votou contra o impeachment, ao contrário do então presidente Eduardo Cunha (PMDB-RJ), a quem sucedeu depois que Cunha perdeu o mandato e foi mandado pra cadeia.
    
    Sobre a reforma da previdência, que Temer quer aprovar como prova de resistência, Maranhão não tem manifestado se é contra ou a favor. Na reforma trabalhista ele votou SIM. A dualidade de WM é histórica. Antes de ser do grupo de Flávio na Câmara, para quem funcionou como ventríloquo no impeachment de Dilma Rousseff, Maranhão enfileirava-se no grupo da oligarquia Sarney. Mudou Waldir e a política.











Nenhum comentário:

Postar um comentário