terça-feira, 1 de setembro de 2015

Luiz Melodia foi posto no olho da rua em São Luís

    Um erro no controle do sistema de reserva do Grand São Luís Hotel deixou Luis Melodia na rua em São Luís. Cerca de 80 pessoas ficaram na mesma situação do artista no fim de semana passado. O overbook ocorreu devido ao hotel não contabilizar as reservas feitas pelo site Booking, especializado em reservas de hoteis. 
     O número de reserva excedeu a quase 50% da capacidade de hospedagem. O hotel possui cerva de 200 leitos disponível.
    Melodia chegou ao hotel e foi informado no balcão que sua reserva não teria sido confirmada pela Secretaria de Estado da Cultura. Segundo o empresário do artista informou à produtora Ópera Night, por conta do alvoroço criado, Melodia foi o único com permissão para permanecer no hall do hotel até que fosse encontrasse uma soluções aos peregrinos. O empresário reclama da falta de cortesia da equipe da Secma que os deixou ao léo.
    O artista veio a São Luís para encerrar a programação do projeto Mais Cultura e Turismo, da Secma e Setur. Segundo comentário postado no site Cazumbá na véspéra do show de encerramento do projeto na Praça Nauro Machado, os gestores das duas secretarias de estado exultavam o elevado índice de ocupação na rede hoteleiro. 
    Nunca antes na história o hoteis de São Luís tiveram tantas reservas. Acontece que, o overbooking foi causado pelos concurseiros que vieram à capital maranhense participar do certame promovido pelo Tribunal Regional Eleitoral.
    Assim como Melodia, os hóspedes sem leitos do grand São Luís Hotel foram encaminhados para outros hoteis da cidade. O artista foi encaminhado para o Sofitel. Lá chegando teve que passar pelo vexame de pagar adiantado a diária. Foi preciso que o governador intervisse para que o artista não aumentasse o número da população de rua de São Luís. A cantora Flávia Bittencourt chegou a oferecer a própria casa para hospedar o artista convidado. Já os músicos não tiveram a mesma sorte. De mala na mão foram para a Nauro Machado de onde partiram direto para o aeroporto, deixando a insatisfação como rastro. O empresário reclamou que nem mesmo o cachê foi pago. Ficou para ser pago nesta terça-feira,1º de setembro.
     O empresário Edilson Baldez, presidente da Federação das Indústrias do Estado do Maranhão, Fiema, e sócio de Luis Carlos Cantanhede no setor hoteleiro, mensura um prejuízo de mais de R$ 100 mil.

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Luiz Melodia merecia um tratamento de rei!!! Nossa Pérola Negra da MPB!!! Adoro!!!

    ResponderExcluir